Loading...

Hoje, muito se fala sobre a diferença entre chefe e líder. Aquela história do “manda quem pode, obedece quem tem juízo”, felizmente, já não tem mais espaço no mercado de trabalho. Pelo contrário, as lideranças do século XXI estão em constante aprendizado.

Por isso, o conceito de liderança servidora está muito atrelado a máxima de que é preciso conhecer as reais necessidades e os limites do seu time. Apoiando, inspirando e, principalmente, motivando as pessoas a terem mais autonomia e liberdade.

Isso significa dizer também que essa liderança não utiliza mais os meios de comando tradicionais, guiando a equipe com base apenas nas suas próprias experiências. Longe disso, ela reconhece que todos os times, principalmente os chamados times ágeis, são especialistas no que fazem e, por isso, possuem capacidade de se autogerenciarem

Este termo apareceu pela primeira vez nos anos 1970, no artigo The Servant as Leader, escrito por Robert Greenleaf. Porém, essa abordagem é bem mais antiga e diz que a liderança deve se concentrar nas necessidades do time, antes de tomar qualquer decisão.

Além disso, este modelo de gestão, permite a criação de um ambiente cooperativo e agregador, no qual todas as pessoas podem trocar ideias, experiências e conhecimentos. Incentivando assim o surgimento de lideranças espontâneas e de soluções mais eficientes.

Gostou? Então confira as principais características de uma liderança servidora.

A liderança servidora e o caminho até o sucesso

A primeira coisa que temos que ter em mente é que: uma liderança servidora valoriza as ideias, opiniões e contribuições do time, criando uma cultura de respeito, confiança e cooperação. Outra característica é a preocupação em reconhecer os bons talentos e oferecer opções ou caminhos de crescimento.

As pessoas que possuem essa particularidade são encorajadoras, comunicativas, otimistas e persuasivas, entendendo que cada qual - profissionalmente e pessoalmente falando - precisa de uma motivação específica para despertar todo o seu potencial. Para isso, se utilizam de afetividade, trabalho em equipe e comprometimento com a evolução do projeto.

Por fim, a liderança servidora, apesar de conhecer suas habilidades e competências, de forma alguma fica reafirmando a sua posição de comando perante ao time. Pelo contrário, ela não se sente superior e age de modo cauteloso para alavancar a equipe, pois sabe que somente por meio do seu time é possível atingir grandes resultados.

Outras características dessa liderança são:

  • Humildade;
  • Gestão de pessoas;
  • Desenvolvimento humano;
  • Empatia;
  • Flexibilidade;
  • Assistência;
  • Companheirismo;
  • E foco.

Como colocar em prática sua liderança?

O escritor norte-americano James C. Hunter, em seu best-seller O Monge e o Executivo, diz que a liderança servidora deixa de lado o desejo de poder ou de reconhecimento e passa a servir, em vez de ser servida. Trabalhando para uma causa muito mais satisfatória.

Assim, habilidades como paciência, comprometimento, altruísmo, gentileza e honestidade devem ser constantemente exercitadas. Mas, algumas outras atitudes também precisam ser colocadas em prática, como por exemplo:

  • Promover uma cultura constante de aprendizado;
  • Treinar e desenvolver seu time;
  • Agir como mentor(a) da sua equipe;
  • Ser confiável;
  • Valorizar a autonomia, a liberdade e a cooperação;
  • Dar espaço para que o time possa aprender com seus próprios erros (de maneira controlada) ao invés de tentar resolver todos os problemas por ele;
  • E criar um ambiente que incentive o senso de pertencimento.

Tudo isso pode parecer meio utópico em um primeiro momento porém, cada vez mais, as dinâmicas de trabalho demandam por lideranças servidoras que sejam capazes de liberar todo potencial criativo do seu time, sem exercer um controle exagerado. Servindo assim suas equipes para que possam receber a mesma conduta por parte delas.

Por fim, as lideranças servidoras ganham confiança por serem confiáveis e recebem honestidade por serem sempre sinceras. Ajudando as pessoas que cruzam seu caminho para, no futuro, também receberem ajuda se for preciso. E, é claro, preferem incentivar o seu time, ao invés de procurar alguém para levar a culpa. Então, pense nisso na hora de promover a sua liderança e tente se adequar a este novo mundo.

Venha para a Avanade e candidate-se às nossas vagas. Aproveite para ler também o nosso conteúdo sobre Team building: o que é e como ele pode melhorar a produtividade?

Próximos passos

Saiba como nossas ideias e insights podem ajudá-lo a obter os resultados.

Compartilhe esta página