Loading...

Como impedir que os sistemas digitais fiquem afastados de nossa civilização

Em abril de 2018, líderes de grandes empresas da economia digital, quatro universidades, uma nação tribal indígena, o governo dos EUA e várias grandes organizações sem fins lucrativos reuniram-se para criar uma “Declaração de Independência e uma Constituição baseadas na ética digital.” Os participantes dessa “conferência sobre ética digital” eram executivos de tecnologia, professores, líderes de RH, estudantes de graduação, diplomatas, escritores e consultores.

Entre esses participantes estavam Peter Tees, presidente do Institute for Innovation in Large Organizations (OIT) e Florin Rotar, um líder executivo sênior na Avanade. Em seu novo livro, intitulado “We the People,” Tees e Rotar definem o marco das ideias por trás desse esforço inovador e compartilham os textos preliminares dos principais documentos que surgiram a partir da conferência. Eles assumem o que se tornará a questão mais urgente da nossa era: como impedir que os sistemas digitais fiquem afastados de nossa civilização.

RESUMO EXECUTIVO

We the People: Human Purpose in a Digital Age

Um guia de ética digital para pessoas, organizações e robôs de todos os tipos.

Blog

Ética digital: Da conversa para a ação

É hora de fazer algo a respeito.

Blog

O que Mary Poppins pode nos ensinar sobre a criação de robôs éticos

Quando se trata de IA, desenvolvimento é essencial.

A importância de discutir a ética digital

Os seres humanos tomam as decisões mais éticas rapidamente com base em sentimentos profundos que refletem valores que nem sabemos que temos. Mas agora devemos saber para que possamos dizer aos sistemas digitais como fazer essas escolhas difíceis. Precisamos falar sobre ética, em toda a nossa civilização, agora, para garantir que “codificaremos” aquilo em que realmente acreditamos sobre essas escolhas difíceis.

“We the People” oferece bases para reflexão – e ação – a fim de expandir a discussão sobre ética digital. Os tópicos abordados incluem:

  • Da ética baseada na conveniência à ética baseada em princípios
  • O futuro do trabalho – e a dúvida de se as pessoas se tornarão obsoletas
  • O direito à privacidade
  • Como evitar as armadilhas da crueldade algorítmica e dos preconceitos
  • Quem possui o que em uma era digital?
  • A revolução digital e o movimento dos direitos civis americanos
  • Ferramentas para ajudar a iniciar e disseminar essa discussão de maneira prática e útil

Leia o resumo executivo para saber mais. Interessado em comprar o livro? Você vai encontrá-lo na Amazon.

Próximas etapas

Saiba mais sobre o propósito humano na era digital e como você pode se tornar parte da discussão.

Fechar
Modal window
Contrato
Compartilhe esta página